logo IMeN

Get Adobe Flash player

Disfagia persistente pós videolaparoscopia

A disfagia está relacionada a diversas situações clínicas, como a DRGE

A disfagia está relacionada a diversas situações clínicas, como a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE). A DRGE é uma doença crônica que afeta cerca de 75% das afecções esofágicas, e seu tratamento cirúrgico, feito através da videolaparoscopia, é considerado seguro e com taxa de sucesso maior que 85%. Apesar disso, complicações pós-operatórias como a disfagia podem ocorrer, decorrente a fatores técnicos e clínicos. De uma forma geral, a disfagia inicial é comum e desaparece em cerca de 30 dias após o procedimento, sendo necessária maior atenção da equipe de saúde neste período. Para os pacientes com disfagia persistente ou também a líquidos, observa-se uma perda de peso e da qualidade de vida, além de insatisfação por parte do paciente. Isso reforça a importância do diagnóstico nos primeiros dias pós-cirúrgicos, para que haja investigação adequada do problema (com métodos como endoscopia ou radiologia) e um tratamento adequado precoce que evite maiores danos à saúde.

 

Referências:

Zilberstein B, Ferreira JA, Carvalho MH, Bussons C, Silveira-Filho AS, Joaquim H, Ramos F. Disfagia após correção da hérnia de hiato. ABCD Arq Bras Cir Dig 2014;27(2):221-31

IMeN - Instituto de Metabolismo e Nutrição
Rua Abílio Soares, 233 cj 53 • São Paulo • SP • Fone: (11) 3287-1800 • 3253-2966 • imen@nutricaoclinica.com.br