Prof. Dr. Rubens Feferbaum

A Academia Americana de Pediatria1 recomenda que crianças recebam 30% das necessidades nutricionais sob a forma de gorduras; no entanto, as fórmulas elementares e semi-elementares tendem a seguir os padrões do leite humano, que contém aproximadamente 50% das calorias sob a forma de gorduras.31
As gorduras são hidrolisadas pelas lipases da língua e do estômago; posteriormente, no intestino delgado, ocorre a ação da colipase e lipase pancreática, resultando na quebra da molécula do lipídio em mono di ou triglicerídios, que formam micelas pela ação da bile. Desta forma, são absorvidos por difusão passiva pelo enterócito transformando-se nos quilomicrons, sendo então transportados pelos ductos linfáticos e pela corrente sangüínea para os tecidos (Figura 2).

Figura 2- Digestão das gorduras:

 

Os TCM, muito utilizados em algumas fórmulas infantis, são ácidos graxos de cadeia média que contém de 6 a 12 carbonos. São encontrados na sua forma natural em óleos vegetais como os de coco e palma (babaçu) e no leite, em menores quantidades. Por serem lipídios com alta solubilidade e moléculas pequenas, são facilmente hidrolisados pelas lipases em ácidos graxos e glicerol, sendo absorvidos pelo intestino sem a necessidade dos ácidos biliares em função da sua alta solubilidade. Mesmo na ausência da lipase pancreática ocorre considerável absorção dos TCM. Ao nível do enterócito, seus produtos não sofrem esterificação, sendo então lançados na circulação portal e aproveitados basicamente como fonte de energia, não havendo sua incorporação nos tecidos. Deste fato, decorre a necessidade de introdução de AGE nestas fórmulas, especialmente nas crianças de baixa idade com rápido crescimento somático e, em especial, do sistema nervoso central.